Salmo 40

Com a leitura do salmo de hoje nos ensina a aumentar nossa confiança em Deus, porque Ele é libertador e realmente cuida de todos nós. Não importa o tamanho da dificuldade ou provação, Ele está sempre conosco, nos levanta a cada tombo e nos ajuda a manter o caminho cristão. Porém, a resposta nem sempre é obtida de forma rápida e no tempo que humanamente precisamos.

O homem que ora deve ter em mente que Deus responde segundo Seu eterno e alto propósito para vida do cristão. Temos que manter a certeza de que esperar para nós é um sofrimento, mas para Deus é um tratamento. A paciência na espera mostra nossa dependência pelo Senhor e a certeza de que Ele ouve. Lembre-se esperar em Deus nunca é perder tempo, é querer o melhor!

Salmo 40:1-17

1. Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor.
2. Também me tirou duma cova de destruição, dum charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.
3. Pôs na minha boca um cântico novo, um hino ao nosso Deus; muitos verão isso e temerão, e confiarão no Senhor.
4. Bem-aventurado o homem que faz do Senhor a sua confiança, e que não atenta para os soberbos nem para os apóstatas mentirosos.
5. Muitas são, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e os teus pensamentos para conosco; ninguém há que se possa comparar a ti; eu quisera anunciá-los, e manifestá-los, mas são mais do que se podem contar.
6. Sacrifício e oferta não desejas; abriste-me os ouvidos; holocausto e oferta de expiação pelo pecado não reclamaste.
7. Então disse eu: Eis aqui venho; no rolo do livro está escrito a meu respeito:
8. Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração.

salmo 40
9. Tenho proclamado boas-novas de justiça na grande congregação; eis que não retive os meus lábios;
10. Não ocultei dentro do meu coração a tua justiça; apregoei a tua fidelidade e a tua salvação; não escondi da grande congregação a tua benignidade e a tua verdade.
11. Não detenhas para comigo, Senhor a tua compaixão; a tua benignidade e a tua fidelidade sempre me guardem.
12. Pois males sem número me têm rodeado; as minhas iniquidades me têm alcançado, de modo que não posso ver; são mais numerosas do que os cabelos da minha cabeça, pelo que desfalece o meu coração.
13. Digna-te, Senhor, livra-me; Senhor, apressa-te em meu auxílio.
14. Sejam à uma envergonhados e confundidos os que buscam a minha vida para destruí-la; tornem atrás e confundam-se os que me desejam o mal.
15. Desolados sejam em razão da sua afronta os que me dizem: Ah! Ah!
16. Regozijem-se e alegrem-se em ti todos os que te buscam. Digam continuamente os que amam a tua salvação: Engrandecido seja o Senhor.
17. Eu, na verdade, sou pobre e necessitado, mas o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó Deus meu.

  • Escreva um Comentário