Salmo 90

O salmo de hoje fala sobre a eternidade de Deus, a fragilidade do homem, nossa submissão a castigos divinos e a importância da oração por misericórdia e graça.

A força e a proteção de Deus são nossos únicas certezas e confortos frente às maldades do mundo. Cristo Jesus deve ser nossa morada e nosso refúgio.

Quando Deus, por motivo de doença ou outras aflições parece nos fazer mal ou castigar, na verdade Ele, assim, nos chama a retornar a Ele, se arrepender dos pecados e viver uma nova vida. Devemos orar por instrução divina em todos os momentos de nossas vidas e pedir por ensinamentos em  favor de Deus.

Salmo 90:1-17

1. Senhor, tu tens sido o nosso refúgio.

2. Antes de formares os montes e de começares a criar a terra e o Universo, tu és Deus eternamente, no passado, no presente e no futuro.

3. Tu dizes aos seres humanos que voltem a ser o que eram antes; tu fazes com que novamente virem pó.

4. Diante de ti, mil anos são como um dia, como o dia de ontem, que já passou; são como uma hora noturna que passa depressa.

5. Tu acabas com a vida das pessoas; elas não duram mais do que um sonho. São como a erva que brota de manhã,

6. que cresce e abre em flor e de tarde seca e morre.

7. Nós somos destruídos pela tua ira, e o teu furor nos deixa apavorados.

8. Tu pões as nossas maldades diante de ti e, com a tua luz, examinas os nossos pecados secretos.

9. De repente, os nossos dias são cortados pela tua ira; a nossa vida termina como um sopro.

10. Só vivemos uns setenta anos, e os mais fortes chegam aos oitenta, mas esses anos só trazem canseira e aflições. A vida passa logo, e nós desaparecemos.

11. Quem já sentiu o grande poder da tua ira? Quem conhece o medo que o teu furor produz?

12. Faze com que saibamos como são poucos os dias da nossa vida para que tenhamos um coração sábio.

13. Olha de novo para nós, ó SENHOR Deus! Até quando vai durar a tua ira? Tem compaixão dos teus servos.

14. Alimenta-nos de manhã com o teu amor, até ficarmos satisfeitos, para que cantemos e nos alegremos a vida inteira.

15. Dá-nos agora muita felicidade assim como nos deste muita tristeza no passado, naqueles anos em que tivemos aflições.

16. Que os teus servos vejam as grandes coisas que fazes! E que os nossos descendentes vejam o teu glorioso poder!

17. Derrama sobre nós as tuas bênçãos, ó Senhor, nosso Deus! Dá-nos sucesso em tudo o que fizermos; sim, dá-nos sucesso em tudo.